alimentofevereiro1

NOME CIENTÍFICO: Musa sapientum

NOME FAMÍLIA: Musaceae

ORIGEM: Provavelmente da Ásia

Curiosidades

Pensa-se que as bananas tiveram a sua origem na Malásia, há cerca de 4000 anos atrás. A banana é mencionada em documentos escritos, pela primeira vez na história, em textos budistas de cerca de 600 a.C… Sabe-se que Alexandre o Grande comeu bananas nos vales da Índia em 327 a.C…

O cultivo de bananas pelo Homem teve início no sudeste da Ásia. Existem ainda muitas espécies de banana selvagem na Nova Guiné, na Malásia, Indonésia e Filipinas. Nos séculos XV e XVI, colonizadores portugueses começaram a plantação sistemática de bananais nas ilhas atlânticas, no Brasil e na costa ocidental africana. Mas as bananas mantiveram-se, durante muito tempo, desconhecidas da maior parte da população europeia.

 

Variedades

 

Existem cinco padrões ou tipos principais de variedades de banana: a banana-prata; a banana-maçã, banana-ouro, banana-nanica e a banana-pão também conhecida por plátano. Outras variedades incluem a banana das Canárias, a banana da Madeira, a Grãn-Michael, a Latacan, a Nanican e a Grande Anã. A variedade Cambuta, como é designada em Cabo Verde, é resistente em climas mais frios, sendo a mais utilizada em zonas subtropicais e temperadas/quentes. A Valery, que foi introduzida pelos portugueses em São Tomé, em 1965 e depois em Angola, onde foi responsável por um surto na produção de bananas, até 1974.

Curiosamente, a bananeira não é uma árvore, mas sim uma erva gigante. O caule é um rizoma subterrâneo e a parte aérea é constituída quase exclusivamente por folhas. As baínhas das folhas formam um pseudocaule onde está o cacho de frutos.

 

Composição nutricional

 

As pessoas que estão em dieta costumam excluir a banana da sua alimentação, com medo que esta engorde, mas este fruto tem poucas proteínas e contém apenas 90 calorias. Por outro lado, a banana contém muita fibra e sacia rapidamente o apetite.

A banana, enquanto está verde, é constituída essencialmente por água e amido, e é por essa razão que o seu sabor é adstringente. À medida que vão amadurecendo, o amido transforma-se em açúcares mais simples, como a glicose e a sacarose, que lhe dão o sabor doce.

Além dos hidratos de carbono, outros nutrientes representativos da banana são o potássio, o magnésio, o ácido fólico e a vitamina B6.

 

Vantagens e desvantagens

 

A banana é uma fruta rica em potássio, este mineral desempenha um papel importante na regulação da tensão arterial, no equilíbrio dos fluidos do corpo e na contracção muscular. Tem um leve efeito diurético pelo seu conteúdo em água e potássio, que poderá ser benéfico no caso de gota e hipertensão arterial ou em caso de perdas excessivas de potássio, como durante a utilização de diuréticos. É desaconselhado em casos de insuficiência renal, visto que nesta condição o consumo de potássio é restrito.

O magnésio, igualmente presente em boa quantidade na banana, desempenha funções a nível da transmissão neuromuscular, participa na regulação dos fluxos através das membranas celulares, coadjuva a actividade de algumas enzimas em variados processos enzimáticos, e está envolvido na replicação de ADN.

No que respeita ao ácido fólico, também conhecido por vitamina B9, tem um papel relevante na gravidez, além de ser eficiente no combate à anemia e às doenças cardiovasculares.

O conteúdo em fibra do tipo fruto-oligosacaridos, torna a banana numa fruta apropriada para quem sofre de processos diarreicos, já que confere à banana a capacidade de estimular o crescimento das bactérias benéficas do cólon, as bifidobacterias ou lactobacilos. A fermentação dos fruto-oligosacaridos contribui também para aumentar a capacidade do organismo para absorver o cálcio.

 

Como comprar e conservar

 

As bananas devem estar firmes, mas não muito duras, e com aparência brilhante. Não devem nem apresentar golpes nem estar amachucadas. Na banana comum a cor da pele é indicativa do grau de maturação do fruto. Devem ser rejeitados os exemplares excessivamente moles. A presença de manchas e pontos negros ou castanhos na casca não afecta a qualidade da peça.

Esta fruta não requer condições especiais de conservação, basta mantê-la num local fresco, seco e protegido da luz directa do sol. Se conservada no frigorífico, a sua casca enegrece alterando o seu aspecto exterior, mas não afectando as suas qualidades nutritivas. O escurecimento da casca pode ser evitado envolvendo a fruta em papel jornal.

Anúncios